Reflexões

Outro foi o vento,outra a estrada.Suor descerrado de ilusão.Outros caminhantes da espera.Mero silêncio,mera estrada.Algures o voo indiscreto como nunca, cereja dispersa da noite.Outra foi a dúvida outro o encantamento, luar disperso de mistério. Nossas certezas divagam por aí, perdidas num recanto qualquer. Fosse esse o encanto, fosse outra a margem dispersa da agonia. Ó luar, divina comédia do nosso desarranjo.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s