Vozes Perdidas

Margens de sangue ,margens de silêncio.Este o venal caminho de existências.A estrada voa inquieta,a estrada descerra lápides.A estrada do lugar comum,a venal estrada de rostos imprecisos.E caminha-se tranquilo no chá costumeiro.Vozes submersas de sangue ,vozes perdidas algures no chão da terra.Margens de sangue, margens de silêncio.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s