Vozes Perdidas


Escuta o eco das estradas. Noite entontecida de margens. Na alegria, o terror . Escuto o eco de estrelas, nuvem dispersa. A vida é este eco, núbia torrente de luas. Porventura o sonho nos finta a ilusão, mar agoniado de incerteza. Ardente vento da nossa ilusão. Luares despertos de insanidade.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s