O Nosso Eterno Exílio

Que Explicar ? Que Ser ?

Steinbeck

e o “Inverno do Nosso Descontentamento”

Inverno mesmo ?

Ó geração perdida !

Cântaros de liberdade

Esvoaça o desejo

cintila a aúrea

E nestes marejados desejos flue a diferença

Estamos em plena invernia do nosso

contínuo e persistente devaneio

Cabisbaixos

roendo fraldas da suprema incontinência

Que explicar ?

Que ser ?

Divaga amor para além

Divaga abraço

E na autenticidade o rumor