O Nosso Eterno Exílio

Indecifráveis

Meus arvoredos de sangue coagulado

Nada nos espera no silêncio disperso

São cadáveres e esqueletos nos contemplando

indecifráveis rostos indecifráveis interrogações

Aqui estamos meramente sós

A vida fôra essa ânsia muda esse maxilar quebrado

Nada nos contrai o silêncio a liberdade clama

E nesta indizível partilha só a solidão nos distrai

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s