Perplexidades

Margens ocultas de saudade. Rastreio de solidão. Neste confinamento, exauridos clamamos. Vidas e sonhos, outro foi o eco. Margens dispersas de olhar. Neste assim ser, divagamos como nunca, luar disperso. Outro seja o sentimento, mar revolto de noites. Algures espero-te.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s