Algures o sonho
A terra é o descaso
Nossas vidas fluem
Intempestivo olhar
Neste compasso sorrimos

Pudera falar-te para além dos signos
Pudera sorrir
Algures nidifica o sonho

Pudera olhar para além
Sentira o esboço de uma baioneta
rasgando
Estivera inquieto
Perdura neste esboço pátrio
a fátria
Estou impúdicamente inquieto
Por mim transcorrem obuses acenando
Pudera olhar e ver
Pudera!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s