Vozes Perdidas

Estrada diversa irmão, quão diversa.Foge-se a um destino de merda.Soa a bastonada e uma costela diverge.Pudera olhar ,pudera sentir.Que tédio existencial !E olho no algures o tempo.Que tédio existencial!-reflue.Miragem,alucinação?E tudo transcorre.Este o presente,esta a margem.E é possível viver na adversa margem do presente. Uma bastonada,uma costela em greve e não há dor,somente um tédio existencial, reflue.Estivera alucinado ou a erva cirindando ?E é tudo real.Surreal !Escuto.Não houvera margens meu amor,e é tudo real.Surreal,escuto! Eis o silêncio da margem contígua. E diz-se que o silêncio, representa o direito à vida.Reflue.Antes vivo que posta em grelha cirúrgica

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s