Vozes Perdidas

Algures quão presente o sonho.Margens dilaceradas.Neste mar de destroços a intempestiva razão desconhecida.Margem cruel do sonho.Amar-te o desconcerto da terra.Sim aqui estivera como nunca.Aderência qual lucidez intempestiva.Nosso voo enquistado de negação. Simplesmente dispersos neste acontecido,maré e sonho.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s