Vozes Perdidas

Houvera mais sublime voo .Minha querida meu anjo.Divago nestas
ausências que desconheço.Sou uma luz que divaga espantada.E percorro as ruas e ruelas da nossa intimidade.Houvera esse fragor essa luz ou resciquio de luz ? Ó tempo ausente,ó flanela intempestiva de verdades.Amanheço a tempos de guerra e exaustão.Pudera fluir ou antes escorrer o voo da nossa irreverência.E como desconheço o tempo.Sou um prisioneiro de promessas nunca antes declaradas mas simplesmente intuidas na vida e nos sonhos.Sou esta irrefutável premissa .Quão me parece a presença ausência.E marejo algures.Fosse o tempo essa irredutível condição de mar sublevado.E divago.Hoje estou uma irredutível e irrefutável presença.Que dor que sensação de voo ardido de uma presença diluida em si mesma! Soubesse as verdades do coração E algures meu amor, algures…Serei uma ilusão do descaminho ?

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s