Vozes Perdidas

Algures neste instante de memória o desagravo.Luares de incerteza,luares de vida e sonho.Estrada diversa e descontínua do nosso luar.A dor partilha-se neste ser diluído de existências.Distante fosse o tempo ,distante fosse o luar de estrelas.Nosso mar aluindo ,terra incerta de voos e incertezas.Algures esta saudade de mar e fogo.Algures incerta quietude,algures sim.

Vozes Perdidas

Outro o viaduto de noites.Outra a diversa estrada de luares.Catarse de voos .Na noite dispersa o sonho ilumina o tempo.Pária varanda do tempo.E a noite ilumina a tempestade de catarses.Sentido disperso da noite , sentidos incertos de mar.Houvera o sonho disperso na saudade.Outro o viaduto da terra, outra a margem incontida do sonho.Que esperança nos acode o destino ?Luar e margens,luar e sonho.Outro o viaduto da margem incerta, outro o sonho .Voo rasteiro de ilusões.Desterro acontecido de margens.Para ti este o imerso voo.